domingo, 28 de junho de 2009

Contagem decrescente...



Pois é meus amigos, parece que daqui a uma semanita estarei de regresso.

Ansiosa? Como estou!!!

Quero aproveitar cada segundo para estar com quem me quer bem e, meus amigos, tenho alguns desejos.

- 1º: Tenho muita sede de andar a pé, deixar para trás este medo que me tem perseguido nestes quatro meses, esta sensação de estar enclausurada, presa;

- 2º: Estar na esplanada na conbersa a comer o belo do caracol, a bela moela e as AMEIJOAS.

- 3º: Ir à terra dos meus pais visitar a minha gente e relembrar bons momentos;

- 4º: Muita papinha da Mamã e da Joaninha, meninas...preparem-se!

- 5º: Curtir o Verão com tudo o que tenho direito pois já lá vão dois anos que não sei o que é isso, sim...aqui não conta, este País só têm duas estações do ano, a seca e a molhada, portanto não há Verão, lol.

Em forma de balanço, não digo que esta experiência me tenha mudado muito, isso ainda não posso dizer e afinal de contas foram só quatro meses, mas
posso já afirmar que me sinto um bocadinho mais crescida e que agora ainda vou dar mais valor aquilo que tenho, mas vou ter algumas saudadinhas, principalmente destes sorrisos :).
Até já a todos...

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O casório...






Porque não pode faltar nada nesta aventurita por Áfricas, aqui ficam algumas fotos, digo apenas que este dia marcou a vida de todas as meninas que assistiram e que a partir desta data vão exigir ter um casamento igual ao da mucunha orera.



terça-feira, 9 de junho de 2009

Não me sai da cabeça...

Aqui está o melhor anúncio das Áfricas...

domingo, 7 de junho de 2009

Com emoção...

Este video é uma prendinha para a malta que me acompanha...

Para quem nunca viu imagens do interior dos áfrica, aqui vai um "cheirinho" de mais um dia por estas bandas...

Divirtam-se, é verdade que chega com algum atraso, mas chééégouuu....

Beijinhos a todos, daqui a nada já estou aí!
video

segunda-feira, 1 de junho de 2009

O dia delas...

Um de Junho,
É o dia,
Dia é o dia,
Hoje é o dia,
Dia da criiiança...

Foi assim que fomos recebidos...

Aqui o dia 1 de Junho é mesmo levado à séria.


As crianças tomam todas banhinho, vestem uma roupinha nova guardada já há muito lá por casa e aprontam-se para serem por um dia, crianças.


Por tudo isto, não podíamos falhar.

Organizámos, em conjunto com a missão católica do Marrére, jogos de futebol inter-escolas, música tradicional, teatrinhos e danças, tudo isto organizadas pelas escolinhas, e claro muitos joguinhos tradicionais para divertir a malta...

Porque elas são o melhor do mundo, a festa não poderia deixar de incluir o belo almoço, preparámos nada mais nada menos que a bela e rica feijoada à portuguesa.

Organizar esta malta por filas é que não foi tarefa fácil, mas depois de muito esforço, lá conseguimos organizar a criançada em filas e começar a distribuir o manjar.

Claro que as "ovelhas ranhosas", aquelas que estão sempre a criticar mas que a bem da verdade, não fazem nada, não poderiam deixar de aparecer na festa, estas quando é comidinha à borla, aparecem sempre!
Então apareceram por lá umas madames cheias de não me toques, que estavam muito preocupadas com o facto das crianças não terem lavado as mãos antes de almoçarem, claro que foram logo rebocadas aqui pela baixinha que lhes disse: "As senhoras sabem perfeitamente quais são as condições da escola, se não há água como é que podemos obrigar as crianças a lavar as mãos?!
E vamos lá ser sinceras, que preocupação extrema é essa agora?! Sabem perfeitamente que muitas destas crianças raramente tomam banho, quanto mais lavar as mãos!"

Porque afinal de contas, também sou criança, quando finalmente conseguimos respirar de alívio porque tudo tinha corrido bem, nada nos soube melhor que tomar ir tomar um "refresco".

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Now I feel better...

Ally McBeal,sempre!!!
Como são as coisas, aqui neste fim do mundo, vou ter tempo para ver toda a serie sem os intermináveis intervalos da TVI.

Para quem não se lembra...aqui vai um dos maravilhosos hits...

Lá está...tenho que ver as coisas pelo lado positivo e relaxar...

Os Mucunha...

Meus amigos, estou a ficar farta desta malta.

Desde que cheguei que não ouço outra coisa que não seja: "Marta, não confies, esta malta traí e olha que o fazem pela calada" . Quem me conhece sabe, que não me está no sangue desconfiar, antes pelo contrário confio sempre, até demais e por ser assim sempre me dei bem, até ter vindo para estas bandas...

Tenho estado ausente porque estou cansada.
São constantes as desilusões e eu não as mereço!

Aqui ser branco é sinónimo de ter dinheiro, consideram-nos como multibancos, assim que saio à rua, não demora muito e quando olho à minha volta tenho sempre dois, três miúdos atrás de mim: " Senhora, estou a pedir...Senhora...."e não largam, tenho mesmo de ser mal educada e dizer que lá por ser branca não sou rica, antes pelo contrário cada vez estou mais pobrezita.

Mas isto para dizer o quê?!
No espaço de uma semana descobri que duas das pessoas que trabalham para nós que nos são próximas traíram-nos, isto é roubaram-nos.

Estou parva, saber que foi possível, que confiei e que se armaram em mais espertos, pessoas que comiam à minha mesa, com quem partilhava a minha vida, que ajudava dentro das minhas possibilidades. O que mais me irrita é que não se envergonharam nem mostraram qualquer arrependimento, antes pelo contrário, desculparam-se dizendo que o que fizeram está enraizado na cultura que diz que "Tirar a branco (mucunha) não é considerado roubo", haja paciência, por favor, tirem-me daqui!
Preciso desesperadamente do colinho de quem me quer bem...

quarta-feira, 20 de maio de 2009

A bela da praia...

Como uma imagem vale mais que mil palavras, vejam e roam-se de inveja...a tão aguardada...

video

sábado, 16 de maio de 2009

A terra vermelha...




África, para mim, a terra abençoada por Deus...

domingo, 10 de maio de 2009

A escola...

Todos nós andámos na escola, uns mais tempo que outros, mas todos nos lembramos da nossa escola primária. O edifício grande, normalmente de dois andares com muitas salas, as casas-de-banho divididas por sexo, o famoso intervalo onde as meninas brincam com as meninas e os meninos dão os primeiros passes na bola, e claro...o/a professor (a) que ensina a escrever, a ler e, claro, o martírio da tabuada. A partir daí a escola ganha lugar de casa, a nossa segunda casa.


Aqui a escola pode ser diferente, é diferente na maioria das vezes, aqui são raras as crianças que têm aulas dentro de quatro paredes, que têm uma secretária para colocar os livros, os cadernos, as canetas de cheiro e uma cadeira com encosto para colocar a mochila bonita que os pais compraram no hipermercado. Para estes meninos, poder frequentar a escola é quase um luxo, luxo este que não tem como brinde as coisas bonitas a que nós fomos habituados. Estes meninos e meninas têm que percorrer quilómetros a pé para chegar à escola, a maioria deles para terem aulas à sombra de uma árvore, sem cadernos, sem mochilas bonitas, sem nada...apenas trazem vontade de aprender a língua dos mucunha (brancos).

No outro dia, fomos fazer uma distribuição de material a uma escola. Decidi assistir a uma aula para ter uma ideia de como é uma aula dada em África. Sentei-me no chão e misturei-me com a turma da quarta classe, queria mesmo sentir que estava a regressar à primária. Ia começar o ditado, o Professor perguntou:

- Meninos estão preparados?! E todos em coro responderam:

- Sim, Senhor Professor!

Começou então o ditado e eu, cusca como sou, comecei logo a olhar para o caderno do vizinho, desta vez não para copiar, mas sim para confirmar como estavam a escrever.
Confirmei aquilo que suspeitava, muitos daqueles meninos, mesmo estando na "quarta classe", não sabem ler nem escrever, também que poderiamos exigir desta malta, esperávamos o quê? Milagres?!


Mas o milagre aconteceu, e aconteceu quando menos esperava, o Hélder, um menino no meio de tantos meninos que se sentou à minha frente, fez-me sentir mesmo orgulhosa, assim como me senti no jogo da Selecção contra a Inglaterra, aqueles penaltis defendidos pelo Ricardo, esse orgulho!



Quando olhei para o seu caderno reparei que apenas tinha um erro, trocou o d pelo t, fogo....fiquei pasma, como vontade de lhe trazer um livro e de lhe dizer continua a estudar e não desistas, ouviste?! Tu vais conseguir!!!



Estamos a falar da quarta classe, mas não podemos esquecer que o grau de exigência é diferente, tem obrigatoriamente de ser diferente do nosso, não há condições para comparações!


É assim no mato, em cem meninos, um terá chances de continuar a estudar, isto se os pais não tiverem que mudar de casa porque a machamba (horta) não foi suficientemente produtiva para alimentar a família. É assim a vida por estas bandas...


video